Os Comerciantes de Correntina protestam a mais um Lockdown.

0
Compartilhar

No último dia 17, segunda-feira, comerciantes se mostram inconformados com o decreto nº 20.469 de 14 de maio de 2021, do Governo do Estado da Bahia, que determina mais um Lockdown. O Decreto impõe toque de recolher das 20h às 05h e o fechamento dos comércios que não são classificados como essenciais em trinta e seis munícipios baianos, com prazo até o dia 25 deste mês. Comerciantes e empresários fizeram uma carreata pela cidade.

 

O grupo de comerciantes conseguiu o apoio da Câmara de Dirigente Lojista de Correntina/BA – CDL, onde figura como presidente Ronaldo Delgado, e impetraram o Mandado de Segurança nº 8000529-20.2021.8.08.0069 que foi protocolado no Fórum de Correntina em 18 de maio.  Os comerciantes buscam a abertura do comércio de forma segura e sem risco a saúde pública

O Judiciário deu o prazo de 72 horas para o Executivo responder os questionamentos  dos comerciantes.

O presidente Ronaldo Delgado e os comerciantes requereram uma reunião virtual com todos os poderes municipais. O Ministério Público esteve presente, representado pelo Promotor de Justiça Ailson Almeida; o Executivo representado pelo Prefeito Maguila; a Câmara de Vereadores representada por todos  os seus parlamentares, onde foi debatido o prejuízo que mais um lockdown traz à cidade e à abertura do comércio.

O Promotor de Justiça falou da possibilidade do uso de delivery, tendo em vista que o Hospital do Oeste – HO que  atende ao município está com 91% dos leitos ocupados. Acrescentou que em seis dias cessará o atual de decreto e espera que a situação melhore.

Os comerciantes lembraram que o município recebeu vários recursos federais que devem ser investidos na prevenção do COVID, o que atenuaria os números de casos e esses valores repassados pelo Governo Federal devem ser fiscalizados pelas Autoridades competentes na sua atual aplicação.

O Jornal de Correntina – JC entrou em contato com o empresário William da Casa Marques, que participou da mobilização em prol da abertura do comércio. William falou ao Jornal que poder fazer a abertura do comércio com restrição, podendo ser utilizadas grades nas portas, com o objetivo de atender ao isolamento e manter os comércios abertos. Relatou ainda que os comerciantes já vêm sofrendo muito desde o início da pandemia e mais um lockdown está sendo desastroso para a cidade onde o desemprego só tende a aumentar, pois sem dúvida muitos comerciantes não aguentarão manter seus funcionários.

A vigilância sanitária atendendo ao cumprimento do decreto estadual teve muitos problemas no fechamento dos comércios na cidade, onde tiveram que atuar com aplicação de sanções Administrativas. Conforme os vídeos e fotos a seguir.

 

 

Deixe uma resposta







Solve : *
16 × 8 =




Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.